Secretária Patrícia Iglecias visita bairros-cota em Cubatão

Bairros-cota são alvos de diversas ações do Governo do Estado no âmbito do programa da Serra do Mar

Vista do mirante Cota 200 (foto: Mário Senaga)
Vista do mirante Cota 200 (foto: Mário Senaga)

A secretária Patrícia Iglecias visitou na sexta-feira (11/9) os Bairros-Cota 400, 200 e Água Fria, além do Conjunto Residencial Rubens Lara, em Cubatão, onde o Governo do Estado de São Paulo vem promovendo diversas ações no âmbito do Programa Recuperação Socioambiental da Serra do Mar e Sistema de Mosaicos da Mata Atlântica.

Atualmente, mais de cinco mil famílias que viviam em áreas de risco ou de preservação ambiental, nas encostas da Serra do Mar já foram atendidas, com moradias e obras de urbanização, com toda a infraestrutura e oportunidades reais de progresso, que incluem programas de capacitação profissional. Da Cota 400, os últimos moradores saíram há um ano e meio. Na Cota 200, permanecem 750 famílias, após efetivados os projetos de urbanização.

Estão em execução, entre outras ações, a recuperação ambiental de 45 hectares nas áreas desocupadas. A área da Água Fria, cortada pelo rio Pilões e onde viviam precariamente cerca de 1.500 famílias, dará lugar futuramente ao Jardim Botânico de Cubatão, o primeiro exclusivamente com espécies de Mata Atlântica do país. O Residencial Rubens Lara, localizado no bairro Jardim Casqueiro e cujas 1.840 unidades habitacionais estão totalmente ocupadas, foi reconhecido internacionalmente, tendo sido agraciado com o Greenvana Greenbest 2012 e o Sustainable Social Housting Initiative (Sushi), do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, por produzir habitações saudáveis de interesse social para população de baixa renda.

A secretária Patrícia Iglecias lembra que o Programa Serra do Mar é um ótimo exemplo de atuação na prevenção e mitigação de desastres ambientais, assunto aliás que divulgou em março último, representando o Governo do Estado, durante a 3ª Conferência Mundial da ONU sobre Redução do Risco de Desastres, em Sendai, no Japão. Ela falou sobre o programa durante evento sobre “Resiliência e vulnerabilidade social”.

A secretária Patrícia Iglecias acompanhou as professoras do Japão na visita ao  ateliê (foto: Mário Senaga)
A secretária Patrícia Iglecias acompanhou as professoras do Japão na visita ao ateliê (foto: Mário Senaga)

Nesse contexto, duas professoras de universidades japonesas também participaram da visita aos bairros-cota. As prof.as Noriko Okubo, da Faculdade de Direito de Osaka, e Yayoi Isono, da Faculdade de Economia de Tokyo, que acompanharam as discussões e trabalhos desenvolvidos durante o encontro internacional em Sendai, e estão envolvidas em projetos de pesquisa com participação popular, tiveram a oportunidade de conhecer de perto as ações desenvolvidas pelo Governo de São Paulo na Serra do Mar.

Assim, os integrantes da comitiva puderam visitar, ainda, o ateliê Arte nas Cotas, no bairro Pinhal do Miranda, que faz parte dos projetos sociais do Programa Serra do Mar e conhecer o Residencial Rubens Lara.

Sobre os bairros-cota

As áreas das encostas da Serra do Mar são definidas por sua altura em relação ao nível do mar (cota). Daí provêm os nomes dos bairros-cota de Cubatão: Cotas 95/100 (localizadas à margem da rodovia Anchieta, km 52/53 da pista ascendente, a três quilômetros do Centro de Cubatão); Cota 200 (km 50 da pista ascendente da rodovia Anchieta); Cota 400 (km 47/48 das pistas ascendente e descendente da rodovia Anchieta); Cota 500 (km 45 da pista ascendente da Anchieta).

Vegetação já cresce onde havia casas, na Cota 400 (foto: Mário Senaga)
Vegetação já cresce onde havia casas, na Cota 400 (foto: Mário Senaga)

Texto: Mário Senaga

 Matéria Relacionada

Arte muda a vida e a paisagem da Serra do Mar


azureuser